26 maio 2014

Mario Quintana

"Quando abro cada manhã a janela do meu quarto
É como se abrisse o mesmo livro
Numa página nova..."
(Hoje é outro dia - A cor do invisível)